Ética Profissional e atividade voluntária: Um conceito interessante de examinar é o de Profissional, como aquele que é regularmente remunerado pelo trabalho que executa ou atividade que exerce, em oposição a Amador.

Nesta conceituação, se diria que aquele que exerce atividade voluntária não seria profissional, e esta é uma conceituação polêmica. Em realidade, Voluntário é aquele que se dispõe, por opção, a exercer a prática Profissional não-remunerada, seja com fins assistenciais, ou prestação de serviços em beneficência, por um período determinado ou não.

Aqui, é fundamental observar que só é eticamente adequado, o profissional que age, na atividade voluntária, com todo o comprometimento que teria no mesmo exercício profissional se este fosse remunerado. Seja esta atividade voluntária na mesma profissão da atividade remunerada ou em outra área. Por exemplo: Um engenheiro que faz a atividade voluntária de dar aulas de matemática. Ele deve agir, ao dar estas aulas, como se esta fosse sua atividade mais importante.

É isto que aquelas crianças cheias de dúvidas em matemática esperam dele! Se a atividade é voluntária, foi sua opção realizá-la. Então, é eticamente adequado que você a realize da mesma forma como faz tudo que é importante em sua vida. Mundo Jovem (PUCRS, Porto Alegre)

  • Ofício de fé!

“Palhaço é uma profissão, como o médico, o advogado, o arquiteto o engenheiro e algumas outras profissões, são regulamentadas por lei e exigem um registro profissional para sua execução, ou seja o advogado precisa do oab, o engenheiro do creci e etc… o palhaço do drt…

Mesmo para ser um advogado voluntário, é preciso, ser um advogado. inclusive, burrocraticamente.

Mas, que não fosse pela burrocracia, que em teoria, reflete seu estudo, prática e pesquisa enquanto artista profissional, até prq não é um OAB que faz um bom advogado, não é um drt que faz um palhaço.

Considerando então o aspecto humano, em ser artista, fora as burrocracias, pra ser palhaço e isso eu sei com todas as partes do meu corpo e da minha alma, precisa dedicação, precisa estudo, teórico e pratico, precisa fazer diversos exercícios, múltiplos treinamentos, procurar alguns “mestres”, assistir os melhores e os piores palhaços do mundo e do seu bairro…

Ou seja, à fora as burrocracias, é um ofício de fé, que exige uma vida de dedicação e aprimoramento enquanto artista e consequentemente humano.

Mas, vim para dizer: Estude! Pesquise! Se ocupe em SER PALHAÇO por ofício, que o “resto” ou os “detalhes” como a burrocracia, os acessórios como figurinos, maquiagem e etc.., o repertório, a forma de se comercializar e ou circular, se resolvem, por si, no caminho.

SEJA UM PALHAÇO PROFISSIONAL

para se dedicar como voluntário!

Um Forte abraço e votos de felicidade!

Palhaço Zé Cenoura

Cia TrimiTrack