[na íntegra, clique no link acima]

“Tenho sob os olhos, entre outras muitas, uma definição do clown feita por meu conterrâneo Alfredo Panzini, “CLOWN – palavra inglesa (pronuncia-se cláun) que quer dizer rústico, rude, indicando depois quem com artificiosa sabedoria faz o público rir. É o nosso palhaço.”Mas também aqui existe a mesma miserável diferença do termo estrangeiro que enobrece a coisa.
O palhaço é mais de feira e praça, o clown, de circo e palco…”

[na íntegra, clique no link acima]

“Se não for engraçado, o clown não é um clown. Afora isto, ele tem todos os direitos, e também um dever: ser muito pessoal, com sua própria silhueta, seu estilo único, sua expressão particular. Quanto a mim, tento utilizar o máximo de meios: acrobacia, funambulismo, música, palavra… e mímica, é claro….”